PORCELANA

vaso quebrado

Dentro da minha mente por alguns dias divagava em torno de uma porcelana rachada sobre a estante… Não me recordo ao certo, mas quando era criança “acho” que havia algum bibelô de porcelana na estante, envelhecido e rachado. Rachado, por que em alguns momentos cai no chão, não se quebra e, para a estante retorna, feio, encardindo progressivamente, até que os olhos não o suportem mais e o joguem…

A minha alma como uma estante, tem seus bibelôs de porcelana e, são tantas as quinquilharias que mal consigo ver onde há bibelôs encardidos ou rachados, mas lá estão, tentando se esconder dos meus olhos satisfeitos com a minha distração. São porcelanas vivas, não sei a validade de cada bibelô em minha estante e até quantas circunstâncias são capazes de suportar até que rachem.

Mas sabe o que de verdade me incomodam? As rachaduras, rachaduras tão sutis que não servem nem mesmo para quebrar gesso! Quanta mediocridade meu Deus! Não racham, mas ficam sobre a estante, encardindo progressivamente e poluindo minha vista sem que minha distração me revele a discrepância. Mas como boa rodriguiana que sou, não me contento com bibelôs feios, sujos e rachados sobre a estante, não os admito, ainda que não quebrem. Então, prefiro jogá-los com todo o meu ímpeto sobre qualquer superfície plana, concreta e impiedosa, sobre o chão, teto, parede, não importa, o que quero de fato é que essas porcelanas rachadas, sujas e feias sumam das minhas prateleiras, se elas não quebraram até aqui pelas circunstâncias que já lhe sobrevieram, então eu mesma as extermino do meu caminho, me deliciando com o barulho dos estilhaços e desejando que seja o mais estridente som narrando a quebra das velhas quinquilharias no maior número de pedaços possível. Depois da sujeira, é só recolher, jogar no cemitério das velhas coisas e… esquecer.

Sem porcelanas rachadas, velhas, sujas, sem quinquilharias na prateleira que é minha alma, só quero os melhores vasos, os mais requintados bibelôs, se algo se rachar, eu mesma quero ter o prazer de quebrar, pode ser que algumas lágrimas caiam por se tratarem de “bibelôs de estimação”, mas a sensação de renovação logo em seguida me fará sorrir e quem sabe até mesmo me fará criar um novo e ainda mais requintado bibelô… de cristal meu bem!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: