O que é se dar bem?

 

fofura
Simba sendo apresentado ao futuro reino ❤

Ninguém sabe ao certo quando o jogo da vaidade começa. De repente você vai da infância à adolescência, salta para a vida adulta e precisa lançar suas fichas nessa vida sendo bom ou mau jogador. Aí o mundo te diz o tempo todo por meio de espelhos que nem sabemos se são reais ou não, sobre o que é uma vida bem sucedida. Dizem que é preciso plantar uma árvore, que é preciso escrever um livro e ter filhos e que este é o sinal de uma vida vitoriosa.

Mesmo se nunca passou os olhos pela revista Forbes, lá você se depara com uma série de histórias de impérios construídos por pessoas brilhantes, claro que às custas de muito trabalho, mas não é esse o foco desses espelhos por aí, a intenção é mostrar o que é o sucesso e fazer milhares de pessoas sonharem com ele.

O Oscar vai para… um lindo (a) e talentoso (a) (ator/atriz). Sem mensurar uma porção de prêmios por aí.

Quantas pessoas você conhece que vivem uma vida de faz de conta? Quantas pessoas você conhece que têm uma vida de “sucesso”? Quantas pessoas chegaram a um destino sem ter trilhado o caminho até chegar nele? Sim, isso acontece e acontece sempre, em toda parte, em todo o mundo.

É muito comum pessoas se esforçarem a vida toda e não serem reconhecidas por isso. Quantos escritores nacionais e estrangeiros são consagrados hoje e sequer um dia foram reconhecidos enquanto vivos? Muitos só tiveram suas obras reconhecidas “em vida” tardiamente – William Shakespeare, Clarice Lispector, Nelson Rodrigues, Machado de Assis, Cora Coralina… Isso ocorreu também com músicos, pintores, atores… Aí um dia alguém aparece e sem ter semeado a terra e plantado as sementes, colhe o fruto. Isso aconteceu com um fotógrafo, Korda (Alberto Korda), que tirou uma foto do revolucionário Che Guevara, que alcançou proporção mundial, teve diversas adaptações, esteve presente desde estampas em camisetas até canecas e roupas de cama e, quanto ao fotógrafo? A filha dele após sua morte tentou reivindicar algum lucro por conta das inúmeras apropriações da imagem tirada pelo pai, mas como frear algo que já tinha dominado o planeta?

Esses são só exemplos um pouco mais conhecidos, mas há também casos de músicos que tiveram suas canções plagiadas, um exemplo é do consagrado Rod Stewart que foi processado por ter plagiado acordes da música (Taj Mahal) de Ben Jor. Então… de maneira bem superficial, estou apenas te fazendo refletir sobre o quão existe de oportunismo neste mundo e não é só oportunismo, o quanto existe de inverdades e de falsos reconhecimentos. O quanto o mundo está repleto de pessoas “cansadas” de semear a própria terra – ou de conquistá-la.

Agora, diante deste contexto bem raso do que de tão profundo acontece no planeta, eu posso admitir que pessoas que não fizeram por onde, se deram bem? Não… Jamais! Isso não é se dar bem, isso é ao meu ver como estar morto. Sim! Isso é a morte em vida, a pior morte.

Se dar bem ao meu ver é literalmente “se dar, se entregar e bem – com toda a alma” e quem se entrega com todo o sacrifício e com toda a alma sempre será recompensado pelo Universo.

Você não precisa plantar uma árvore (se não houver em você o desejo de mexer na terra), não precisa escrever um livro (se o seu prazer está em apreciar a leitura ou em viver a vida louca como ela é, como livro aberto) e nem precisa ter filhos (por uma série de questões).

Para se dar bem nessa vida é importante ser você, saber quem você é, saber o que faz, como faz a ponto de agregar algo positivo a alguém, a uma única alma que seja, com aquilo que aprendeu, que sofreu para ter nessa vida.

É sempre muito cômodo ver a mesa pronta, sentar e se deliciar, é sempre muito melhor entrar na dança sabendo dançar. Mas se “dar bem na vida” é quando percebe-se que nunca há a sensação de comodidade. É tudo sempre movido à aflição, a palpitações e a aventuras diárias. Sabe… se dar bem é se dar hoje, é se entregar agora com toda a alma e verdade que tem. É desejar o próprio espaço e almejar a própria luz.

A vida de ninguém precisa estar estampada na capa da Forbes, precisa virar tema de filme ou de livro para que haja uma marca de sucesso. O sucesso nessa vida é respirar, é viver, é seguir na vida. A terra está aí para ser semeada. Sim, o dinheiro é uma necessidade, mas até hoje não conseguiram criar nada tão importante e eterno quanto o caráter. E é isso que ficará para a posteridade.

Aquilo que se conquista com a alma, nem toda a maldade do mundo consegue arrancar ou matar, seja em você ou seja depois que morrer. A bondade nunca morre!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: