SILÊNCIO

silêncio

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Talvez nossas almas precisem de silêncio.

Estamos cansados do fardo,
Estamos cansados das velhas angústias,
Talvez das mesmas lutas.

A paz é a preciosidade e por ela clama-se.
Grita-se!

Pela velha paz, incoerências,
Desnecessárias ausências.

As almas vagam por silêncio,
Por um momento,
Por um sublime e real lamento.

De inverdades bastam!
É preciso silenciar, emudecer,
Para ver.

Um pouco mais de silêncio,
Um pouco mais de tempo.
Não há eternidade para as tempestades.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: