Ah! Esses sonhos loucos…

dreams

Por mais que eu pense/Que eu sinta, que eu fale/Tem sempre alguma coisa por dizer/Por mais que o mundo dê voltas/Em torno do sol, vem a lua me/Enlouquecer… Sim é Paralamas e escolho essa canção porque reflete o que pretendo escrever. Sim, não sei ainda o que será, mas será sobre sonho.

Vivo um mundo paralelo em meus sonhos. Sonho com algumas coisas que acabam acontecendo ou, retiro de sonhos algumas lições para a vida. Há aqueles sonhos que alguns preferem chamar de pesadelo em que preciso me esforçar para lidar com alguma situação, geralmente estou tentando me esconder e tento abrir uma porta, mas as portas estão trancadas e sempre há um molho de chaves e aquela sensação de excitação e medo misturadas. Sonho sempre com gestação e já me senti desesperada, feliz e envergonhada em sonhos diferentes. Já sonhei com extraterrestres, mas como homens bem vestidos e a nave aterrissava no estádio do Maracanã.

Não quero que pense que sou louca, embora pareça, mas acho o máximo o momento do sono ser tão intenso ou talvez mais, do que o meu mundo real. É como se algo enquanto durmo acontecesse e se refletisse ao longo do dia, da semana, quem sabe do ano. Há aqueles sonhos que não gostaria mesmo que fossem reais e há aqueles sonhos que guardo comigo e que jamais descreveria de tão doces, quem sabe realmente não se realizam?

Por mais ziguezagues que minha vida tenha dado e aí muita gente pode pensar “Que ziguezague, sua louca!”, “Tem cem anos?”, mas acredite, vivi muitas situações, algumas delas assombrosas, mas que de alguma forma contribuíram para que algo de positivo ocorresse.

Acredito no amanhã, no depois de amanhã, acredito que em meio ao caos é possível ouvir o som das estrelas, acredito que estrelas façam som, acredito piamente no que não posso ver e sei que há um mundo além do que vivo e do que vejo, assim como sei que o amor é infinito e imortal.

Sempre terei esperança, sempre! Em meio às turbulências, creio em dias melhores. Aliás, se eu esperasse por momentos de delícias para escrever, não haveria nada, nenhuma palavra nesse espaço virtual. Escrevo direto do caos, do meu caos, do caos do espaço nacional ao qual pertenço, mas aqui de dentro desse coração eu almejo a esperança. Espero, com as mangas arregaçadas, às vezes ou quase sempre muito cansada, mas eu espero.

A noite passada/Você veio me ver/A noite passada/ Eu sonhei com você… E escrevo para você. Sim, é para você.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: