Deve ser muito bom estar na pele do Charlie Brown!

você é charlie

De onde será que surgiu a inspiração para a criação do personagem Charlie Brown? Melhor, de onde será que surgiu a possibilidade dentro da alma de Charles Schulz, para trazer Charlie Brown à vida?

E como é raro encontrar a essência de Charlie Brown nas almas!

Em um mundo em que as pessoas querem os louros, querem os aplausos, em um mundo em que as plateias estão cada vez mais vazias pelo excesso de ego e de anseio pelo palco. Deixando claro, que os talentosos artistas ao redor do mundo, pisam palcos, bastidores e se deleitam em plateias. Deixando claro, que há vivos que apenas querem viver e são gratos por isso.

É claro que é bom ser reconhecido por algo. Mas Charlie Brown em toda a sua infância foi reconhecido por muitos pelos seus erros, pelos seus tropeços, pela sua falta de habilidade em empinar pipas, pela sua falta de habilidade em manter o foco, pela falta de habilidade em ser prontamente hábil.

Mas dentre um erro e outro, dentre um passo e um tropeço, o garoto sonhador mostrava o que era (sem saber), mostrava o que tinha, mostrava que apesar dos “fracassos” (ele pensava que fossem fracassos) havia algo reluzente demais que o mundo precisava conhecer, havia doçura, havia o bom caráter, havia a esperança, o desejo em fazer algo por alguém, por mais pequeno que pudesse ser e mesmo que o mundo jamais viesse a saber.

irmãozãoEstão todos muito distraídos procurando pelos grandes feitos, querendo obviamente as grandes conquistas, mas ao mesmo tempo, estão perdendo muito tempo com aquilo que no final, não é tão importante assim.

Obrigada Charles Schulz pelo menino Charlie Brown e obrigada por nunca ter deixado de ser um menino.

Quando a vida ou os fantasmas que ela comporta começam a me soprar palavras que paralisam, começo a procurar os minúsculos detalhes que possam trazer alguma esperança. Procuro olhar com mais atenção procurando ver o que jamais vi, como que caçando em meio à lama… incansavelmente.

E por que a menininha ruiva então o teria escolhido? Porque resolveu ver a alma do garotinho, ver o que ele era e a graça que havia em seu embaraço.

Nem sempre é preciso recorrer às grandiosidades reconhecidas para encontrar uma resposta ou sentido, porque a vida, a beleza e a grandiosidade também habitam naquilo que os olhos não procuram frequentemente ou talvez, nunca tenham enxergado.

Sempre é necessário recorrer à infância, às lembranças, ao brilho de outrora. Charles recorreu à infância para trazer à vida o menino Charlie Brown e tanta doçura se eternizou através das gerações!

A simplicidade, os erros, os tombos, os rápidos tropeços, a face corada, os sonhos grandiosos e a esperança que arde no peito de dias melhores… É preciso viver como Charlie Brown e talvez se passe a vida sendo enxergado por poucos, talvez apenas por um amigo animal de qualquer espécie. Mas quer saber de uma coisa? Ter em si Charlie Brown é como ter um punhadinho de eternidade brilhando na alma.

E sim, Linus, deve ser muito bom estar na pele do Charlie Brown!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: