A soberba é o câncer invisível que assola a humanidade

yes soberba

Você já deve ter ouvido a frase ou visto algum post de “Não adianta ter doutorado, se não cumprimenta o porteiro do prédio”. Ou já deve ter visto algo como “No fim do jogo, peões e reis voltam para a mesma caixa”. Mas é claro que todo mundo sabe (talvez nem todo mundo), que proferir algo do tipo não tornará alguém um ser humilde e digno de admiração…

A soberba é um mal invisível e que assola grande parte da humanidade, eu chamaria de a “síndrome do pavão misterioso” por conta da música. O sujeito nasce beija-flor, mas quer ser uma águia, não há nada de errado em desejar os atributos de uma águia, mas a soberba não fará o beija-flor perceber que algo está errado, porque dentro dele haverá um desejo incontrolável de ser a outra ave e ele não se questionará sobre o que deverá ser feito para alcançar este objetivo. Porque para o beija-flor ele é o que quiser.

Aí você pode me dizer “Mas as pessoas precisam crer em si mesmas” e eu respondo que sim, que elas precisam, mas é importante que saibam sempre sobre o preço que se paga na vida, se há de fato, condições para se ter aquilo, se aquele desejo é de verdade genuíno e se é algo digno e polido, que não ferirá pessoas em volta para se realizar.

A soberba caminha lado a lado com a inveja e há uma relação passional entre essas duas miseráveis grandezas. O sujeito QUER, ele É, ele PODE, ele é MAIOR e se alguém reluzir mais que ele, aquilo lhe soará como afronta.

Eu sou o melhor! Eu ir àquele lugar? Eu sentar no chão? Eu fazendo esse trabalho? Eu sou Deus na minha vida! — assim dizem os soberbos.

E esse é um mal que ronda o planeta, todos os dias é necessário parar e se observar, é importante prestar muita, mas muita atenção para ver se esse mal ‘invisível’ está por perto e se encontrará em mim/ você, lugar para entrar e proliferar.

Para alguém tomado pela soberba, não adianta a reflexão sobre o fim dos homens, de que são todos pó, de que a morte é uma realidade imutável… Não vale impor qualquer tipo de reflexão, porque a pessoa tomada pela soberba acredita que tem todo o conhecimento e que nada lhe precisa ser acrescentado, nada mais pode ser aprendido, já que ela é Deus em sua vida.

Pessoas soberbas amam o louvor, amam as continências e até mesmo gostam de atuar como falsos humildes para ganharem aplausos. A soberba ama acima de tudo o louvor e abomina acima de tudo aqueles que não se prostram.

Este é um mal que corrói a alma e que não pode ser retirado com cirurgias ou tratado com sessões de quimioterapia, a soberba só pode ser expulsa da alma se o ser humano, de fato, se prostra diante de si mesmo em primeiro lugar e reconhece a própria podridão. É preciso ver que nessa vida o que temos de mais precioso é a vida, apenas.

Acredito que o mal da inveja pode ser exorcizado da alma mais facilmente quando a pessoa ainda tem em si algum sensor de caráter e no fundo almeja ser alguém melhor. Mas um ser soberbo e invejoso, não consegue sequer admitir que sente inveja, afinal, porque alguém tão “soberano” sentiria inveja dos demais pobres mortais?

Seres humanos fedem em vida, não precisam morrer para exalar odor fétido. Seres humanos não morrem apenas quando de fato são enterrados, mas podem se enterrar na vida enquanto acham que vivem.

Então beija-flor, seja você mesmo, é tão bonito o teu canto, deixa a águia ser ela mesma, a gente ‘suporta’ e acha lindo ela voando sublime ao longe, mas a alma precisa do seu canto de perto. Esquece esse sonho que não lhe cabe, sonhe com os ouvidos que ainda não te ouviram.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: