Rogo apenas pela minha alma: a única coisa que tenho

nina

Tenho uma tendência à melancolia que me acompanha desde muito pequena. É um lance que beira o pessimismo, mas que com esforço pode se refletir em algo positivo. Talvez muitas das coisas que eu escreva não pareça ter sentido, mas qual o sentido, inclusive, da exatidão?

Às vezes não acredito em mim, não me acho capaz o bastante para executar desde coisas simples a complexas, e só depois de tê-las executado, percebo que eu poderia, e teria sido muito mais fácil se eu tivesse acreditado em mim desde o início. É um drama cíclico, quando penso que superei uma barreira, surge logo uma outra, dentro de mim, aqui na cabeça.

E ontem, mais uma vez ouvi Nina Simone Ain’t Got No, I Got Life, e minhas preocupações mudaram de lugar enquanto eu meditava sobre a letra, sobre a Nina e sobre o que ela queria dizer com a canção. Já tive alguma inspiração para escrever ouvindo essa música, mas a inspiração que ela me trouxe dessa vez foi para viver.

A maior imbecilidade de qualquer ser humano é acreditar que ele tem algo, seja material ou não. É achar que ele é sábio o bastante, que pode fazer qualquer coisa, que pode por si mesmo vencer qualquer barreira.

A sensação de incapacidade que muitas vezes pode atormentar, na verdade é uma boia de salvação, porque é a única sensação real de SER HUMANO, o que se pode fazer para passar pela vida e SER vivo é prezar pela própria alma, mas sem a intenção de salvá-la. Não, não se esforce em salvar a sua alma, pelo contrário, perca-a! Deixe-a sangrar o quanto for necessário, deixe os medos, deixe as sensações, deixe todo o vento soprar, deixe a sua alma produzir a própria cura, o próprio bálsamo. Deixe o que é soberano te mostrar o milagre da cura espiritual.

Não, não tenho nada, não tenho roupas, não tenho sapatos, não tenho homem, não tenho etiqueta, não tenho nacionalidade, não tenho nada, nada, nada. Não tenho classe, não tenho dinheiro, não tenho definitivamente, não tenho. Não tenho profissão, não tenho diploma, não tenho família, não tenho inteligência.

Mas há vida, há alma, há instinto. Tenho vida e vou mantê-la e nenhum ser humano semelhante a mim vai me tirar isso, e nem poderia.

O sangue está aqui circulando, a mente pensando, as sensações inebriando, os séculos se encontram no presente, os anseios, as lágrimas, os gritos das almas, tudo isso persiste até a eternidade.

É hora de fechar os olhos e deixar a alma guiar os passos, é hora de deixar a vida ser vida, com todas as amarras com as quais nos confronta. Sinta-se como é, incapaz, sim, não é mau como pensa que pode ser… É um passo para SER. É preciso existir fraqueza para experimentar a salvação da força inesperada.

Fuja das certezas. Não tente ser potente o bastante para fugir de ser o que precisa ser. Não se engane, você é uma alma, a vida está além, muito além do que vê com os olhos, há vida até mesmo na escuridão e certeza da morte.

 

Anúncios

Um comentário em “Rogo apenas pela minha alma: a única coisa que tenho

Adicione o seu

  1. Sim há vida, há certeza nas incertezas, só há luz por que há escuridao, amor e ódio coexistem, novas chances sao dadas às chances perdidas e a felicidade é o resultado do encontro das respostas nos questionamentos. Acreditar mais do que sonhar é preciso, ou tudo é mentira e pesadelo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: