NÃO VAMOS ACEITAR GRILHÕES!

grilhoes

Aprendemos que existem regras desde muito pequenos. Conforme a vida adulta se aproxima percebemos como o jogo das regras vai se tornando perigoso e talvez letal, há uma complexidade em volta, que envolve dinheiro, necessidades e essência. Há uma constante pergunta a si: “Quais são as minhas reais necessidades?”.

Tudo que aprendi enquanto era alfabetizada sobre guerras, sobre maldades em nome de poder e de dinheiro também tinha a ver com aquilo que precisaria driblar ao longo da vida. Para alguns pode parecer petulância, mas resistir à força do sistema escravizador é de certa forma lutar pela própria vida. Do que de fato precisamos para viver?

Algumas escolhas podem matar a alma ou talvez permitir que saía do corpo por tempo indeterminado. Ninguém precisa se conformar, seja por necessidade, seja por sentimentos mesquinhos, por preocupações inúteis. Sabe por que inúteis? Porque o que importa mesmo é aquilo que se é, é aquilo que estamos construindo sendo ao existir.

Um simples homem na Terra disse que àquele que tivesse, mais lhe seria dado e àquele não tivesse, até o que não tem, lhe seria tirado. É preciso lutar contra o medo, contra os sentimentos que nos tornam vulneráveis. A alma é livre, o corpo é apenas uma frágil e limitada armadura. Não podemos aceitar grilhões, algemas, aceitar imposições vazias. Em troca de quê? Por que eu trocaria minha alma pela morte?

Não se pode deixar os sonhos para trás, deixar de crer, deixar de tentar, ousar, enlouquecer, não podemos nos abandonar em troca de pequenas porções de falsa compaixão. Se lá na frente o que planejamos não deu certo, é porque realmente aqueles planos não deveriam ter ocorrido e por que isso deveria ser encarado como fracasso? Fracasso é vender a alma pela falta de coragem de pagar o preço pela vida.

É preciso lutar nesse mundo para ser gente, para ser humano, para se converter em uma espécie que preste. É preciso retirar da alma o lodo para que existam frestas que possam emitir luz. Não se pode viver uma vida de exaltação de pesares, é preciso levar uma vida de louvor e agradecimento pela vida.

É preciso defender a essência sem medo até mesmo da morte. Foda-se a droga do sistema e as malditas regras. A vida é tão preciosa e tão envolta em mistérios que me desculpe o falso poder ─  mas esse é o tesouro mais importante na minha vida.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: